O verbo se fez carne

O verbo que se fez carne é o Essencial Missiológico de Deus


Dr. David Bosch, na sua Summa Missiológica, Missão Transformadora[1], trabalha o termo de forma brilhante. Bosch argumenta que, fundamentalmente, a missão não é uma atividade da igreja, mas um atributo de Deus, com isto, ele afirma que Jesus é missionário de Deus; e quanto a isto, concordo plenamente, fazendo-me valer do essencialmente missiológico “o verbo que se fez carne”. A igreja faz parte da missão de Deus, ela, pois, não é si a missão. A iniciativa missionária está em Deus, a igreja é reflexo desta iniciativa. A igreja participa da Missio Dei.


Objetivo: Articular uma possível resposta a seguinte questão: Por que “O Verbo que se fez Carne” é o essencial missiológico?.


 

[1] BOSCH, David J. Missão transformadora. Mudanças de paradigma na teologia da missão. Tradução de Geraldo Korndörfer e Luís Marcos Sander. São Leopoldo/RS: Editora Sinodal, 2002.


Diretrizes para Realização de Palestras